OPERAÇÃO COM GUINDASTE MÓVEL – Plano de RIGGING - DDS.

A grande maioria dos acidentes envolvendo os guindastes é provocada por trabalhadores embaixo ou próximos a cargas suspensas, quando as mesmas caem devido à amarração, ganchos e estropos inseguros.

Os cabos e os prendedores devem ser examinados diariamente e inspecionados completamente pelo menos uma vez por semana e mais freqüentemente ao aproximar de sua vida útil. O número de arames quebrados, a quantidade de desgastes dos arames externos e a evidência de corrosão são indicadores.

Se um cabo de 6 por 19 tiver seis arames partidos numa perna, esta seção de cabo estará seriamente comprometida.

Os ganchos deterioram devido à fadiga e a má prática de içar a carga em um ponto, o que faz com que o gancho se abra. Se você encontrar um gancho nestas condições, substitua-o. 

Um gancho giratório minimiza o esforço e o desgaste provocado pelo giro da carga durante um içamento.

Um gancho de segurança possui um trinco que impede o estropo de cair.

A operação de um sistema de guindar em terreno macio ou inclinado é perigosa. 

O guindaste deve estar sempre nivelado antes de ser colocado em operação. 

As sapatas de apoio dão uma estabilidade confiável somente quando usadas em terreno firme.

A sobrecarga é uma causa freqüente de acidentes sérios, como o tombamento, colapso da lança e falha de cabos. 

Todos os fabricantes estabelecem os limites de carga de segurança para diferentes ângulos de inclinação da lança. 

Os limites especificados na tabela de carga nunca devem ser excedidos, além das instruções de operações que devem ser seguidas.

Antes de sair do guindaste, por qualquer razão, aplique os freios, calce as rodas, trave a lança e coloque as alavancas e controle na posição neutro.

Observe antes de iniciar os trabalhos as condições do terreno, inclinações e posicionamento do guindaste em relação à fiação elétrica aérea.

Nunca movimento uma carga sem o plano de rigging.

O plano de rigging deve ser elaborado por um profissional capacitado, incluindo a memória de cálculo, os projetos de dispositivos, os desenhos demonstrativos de todas as fases de içamento, as posições mais críticas e as folgas previstas em relação às interferências. 

No plano de Rigging deve constar as seguintes informações técnicas:

Configuração do guindaste; Velocidade do vento; força exercida na sapata; Porcentagem de utilização do guindaste; Layout completo da operação; Identificação do guindaste; Relação de eslingas e acessórios.

Comentários

Postar um comentário

As informações disponibilizadas nesse Blog são de caráter genérico e sua utilização é de responsabilidade exclusiva de cada leitor.

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS