BRASIL E ÁREA DE SST PERDEM DUAS PERSONALIDADES.

O Brasil e a área de SST perdem duas personalidades respeitadas no mundo do trabalho No corrente mês de julho faleceram "dois Arnaldos" de destaque no mundo do trabalho no Brasil.

 

Para os profissionais de SST têm uma importância especial pelo o que fizeram para o valor da segurança, da higiene e da medicina do trabalho no País. Nas funções que ocuparam como Ministros do Trabalho e da Previdência Social deram grande contribuição à legislação trabalhista e ao fortalecimento da prevenção dos infortúnios laborais e da atuação e qualificação dos profissionais do setor.

 

O Ministro Arnaldo Süssekind, que faleceu aos 95 anos no dia 09 de julho, foi ministro do Trabalho e Previdência Social no governo Castello Branco, entre 1964 e 1965, atuou como procurador-geral da Justiça do Trabalho e foi ministro do Tribunal Superior do Trabalho (TST) entre 1965 e 1971. Arnaldo Süssekind tinha apenas 24 anos quando foi designado para a comissão de elaboração da CLT. Na ocasião, era assessor do ministro do Trabalho de Getúlio Vargas, Alexandre Marcondes Filho.

 

Em entrevistas recentes, Süssekind contou que, logo no primeiro encontro, o grupo sugeriu modificações na idéia original de criar a Consolidação das Leis do Trabalho e Previdência Social e propôs que houvesse duas consolidações diferentes, uma para trabalho e outra para previdência. "O ministro concordou imediatamente" contou Süssekind. O presidente do Tribunal Superior do Trabalho (TST), ministro João Oreste Dalazen, divulgou nota de pesar pelo falecimento do jurista. "A Justiça do Trabalho, enlutada, lamenta o falecimento de um de seus mais notáveis filhos, o ministro Arnaldo Süssekind", diz o texto.

 

A nota afirma que Süssekind foi uma das personalidades que mais lutou pela dignificação do trabalho no Brasil e também no mundo, como integrante da Organização Internacional do Trabalho. Nessa função, atuou também de forma importante para a criação de um Centro Nacional de Pesquisa em Segurança e Saúde no Trabalho no Brasil, e que hoje se constitui na FUNDACENTRO.

 

O Ministro Arnaldo Prieto, falecido aos 82 anos no dia 03 de julho, foi nomeado ministro do Trabalho e da Previdência Social em 1974, e ainda naquele mesmo ano, com a divisão de seu ministério em dois, assumiu a pasta do Trabalho até 1979.

Nessa função foi responsável pela publicação da Portaria 3214 de 08 de junho de 1978 que institui as normas regulamentadoras (NRs) que têm sido a base da prevenção de acidentes e de doenças ocupacionais no Brasil.

Engenheiro civil e economista, atuante e preocupado efetivamente com a vida e a saúde dos trabalhadores foram homenageados pela ABHO por ocasião dos 30 anos da Portaria 3214, durante o Congresso da Associação realizado em Recife, no ano de 2008.

Nos últimos anos, vinha trabalhando em suas memórias e divulgando o que foi o trabalho de elaboração das NRs. Ultimamente, em várias ocasiões em que foi convidado e entrevistado apontou que gostaria que o trabalho realizado na área da prevenção em sua época "não se perdesse, mas que tivesse continuidade na luta diária dos profissionais de SST que realmente almejam a prevenção e a segurança nos ambientes de trabalho".


 

Por: Maria Margarida Moreira Lima

Diretoria da ABHO.



Pêsames desse blog aos familiares dos que lutaram bravamente em prol da prevenção.

 
"Seja você também mais um seguidor desse blog, compartilhe com seus amigos, é uma questão de cidadania"

 








Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS