Somos membro de equipe multidisciplinar de segurança do trabalho com vasta experiência em projetos de gestão na área da Prevenção de Acidentes, possuímos portfólio completo visando assessorar sua empresa na tomada de decisões relacionadas a SMS.
Desenvolvemos projeto de Segurança e Prevenção, acompanhamos o andamento dos trabalhos e realizamos treinamentos.
Contato:
marciovaitsman@yahoo.com.br - marciovaitsman@gmail.com - http://twitter.com/SMSeg
PEDOFILIA, DENUNCIE. DISQUE 100

18 de fevereiro de 2015

Asfixiantes – DDS.

Você sabe a diferença de um asfixiante simples (aquele que tem produtos indicados no anexo 11 da NR 15) de um asfixiante químico?
 
Os produtos asfixiantes simples são aqueles que apesar de não atuar diretamente no organismo humano, “empurra” o oxigênio presente no ambiente, tomando lugar deste no pulmão.
 
Exemplos de asfixiantes simples: metano, etano, butano, acetileno, hidrogênio, hélio, etc.
 
No caso dos asfixiantes químicos a ação é diferente, enquanto os asfixiantes simples são inertes e apenas empurram o oxigênio, os químicos acabam “travando” a entrada do oxigênio em função de uma reação o que impede a oxigenação do organismo.
 
Por exemplo, o Monóxido de Carbono (CO) reage com a hemoglobina do sangue ingressando na corrente sanguínea no lugar do oxigênio.
 
No entanto, podem agir de outras formas, como por exemplo, diretamente no cérebro, paralisando os músculos da respiração.
 
Além do Monóxido de Carbono, são exemplos de asfixiantes químicos: o gás cianídrico, a anilina,o sulfato de hidrogênio, etc.
 
Pense nisso antes de executar tarefas com asfixiantes.
 
Jornal Segurito.
 
 
Prevencionista, se você gostou, seja um seguidor e compartilhe com seus amigos e um dia verá que essa sua atitude fez parte da sua história”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As informações disponibilizadas nesse Blog são de caráter genérico e sua utilização é de responsabilidade exclusiva de cada leitor.