ALERTA - OSSO ASSASSINO – DDS.


Atitude considerada como desvio quando da avaliação do Índice de Pratica Segura no Trabalho nas empresas.
 
Como é uma prática comum este comportamento, passa despercebida, principalmente nos escritórios e, mesmo no lar, com as donas de casa fazendo suas obrigações, muitas vezes o problema afeta as pessoas com muita intensidade podendo causar problemas até por acumulação.
 
Não prenda o telefone no ombro com a cabeça!!!
 
O alerta vem dos consultores médicos do Jornal Britânico 'Neurology'. Que informa está comprovado que é perigoso, e pode até ser fatal, conversar pelo telefone apoiando-o no ombro e firmando-o com a cabeça.
 
Geralmente tende-se a fazer isso quando precisamos anotar o que interlocutor está dizendo ou estamos fazendo algo mais.
 
O caso relatado pela publicação científica refere-se a um psiquiatra francês que demorou uma hora com o telefone preso entre a cabeça e o ombro esquerdo.
 
Quando desligou, o psiquiatra sofreu cegueira temporária e sentiu dificuldade em falar a que sobreveio um derrame cerebral.
 
Motivo:
 
Um osso minúsculo, mas pontudo, sob a orelha esquerda e atrás do queixo, rompeu os vasos que levam o sangue até o cérebro, podendo levar a pessoa a óbito.
 
Esse rompimento dá-se porque a pessoa, sem sentir, vai pressionando cada vez mais a cabeça sobre o telefone e também, involuntariamente, vai levantando o ombro.
 
Caso você tenha realizado essa prática, percebeu que dói muito o pescoço e que não consegue permanecer por muito tempo nessa posição, pois é, isso você cometeu um desvio comportamental que deve ser corrigido, assim sendo, comunique passe pra frente esse alerta, avise aos seus colegas de trabalho, familiares, seus amigos e demais pessoas de seu convívio para:
 
Não falar ao telefone prendendo-o entre a cabeça e o ombro.
 
 
“Prevencionista, se você gostou participe, este blog é seu, seja um seguidor e compartilhe com seus amigos e um dia verá que essa sua atitude fez parte da sua história".

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS