CARRINHOS DE MÃO, você sabe usar - DDS.

Todos conhecem um carrinho de mão. Eles se parecem um com o outro. Uma rodinha de pneu, a caçamba e duas barras de segurá-lo. Pode haver apenas uma grande diferença no jeito que cada um executa um trabalho com segurança.
 
As pessoas que utilizam esses carrinhos de mão os conhecem muito bem e sabem quais os trabalhos que podem executar. Isto é importante para uma utilização segura. Já vimos carrinhos carregados com caixas empilhadas tão alto que a caixa do topo fica na altura do peito.
 
O tempo perdido tentando equilibrar esta carga prova que uma carga menor é mais segura e melhor para se executar a tarefa. Os ferimentos mais comuns entre aqueles trabalhadores que utilizam este tipo de carrinho envolvem as mãos e os pés.
 
Assim sendo, use luvas para proteger as mãos. Se algum de vocês já teve o dedão do pé atropelado por um carrinho, sabe bem a importância de usar as botas de segurança.
 
Não tente impedir o movimento do carrinho usando os pés. Isto acabará mais tarde com uma lesão, existem certos procedimentos que deve ser seguido para os utilitários destes carrinhos:
 
Mantenha a carga mais baixa possível; Coloque primeiro os objetos pesados, depois os mais leves e arrume a carga de modo que o peso concentre no eixo; Não obstrua sua visão com cargas altas; Ao levantar o carrinho, faça força com os braços e pernas e não com as costas; O carrinho é que deve transportar a carga, você só empurra e equilibra; Nunca ande para trás com carrinho carregado; Ao descer uma rampa, mantenha o carrinho virado para frente, quando subir inverta a posição; Os carrinhos de mão não devem ser usados em rampas acima de 5%.
 
Ao final do expediente o mesmo deve ser mantido numa posição tal que os cabos não venham a oferecer riscos de choques para as pessoas que possam estar transitando nesse na área de trabalho.
 
 
"Prevencionista, se você gostou, seja um seguidor e compartilhe com seus amigos e um dia verá que essa sua atitude fez parte da sua história".

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS