Não basta a força da corrente.

 
É só acontecer um acidente que qualquer profissional de Segurança do Trabalho para tudo o que está fazendo para realizar a análise do ocorrido, porém se ocorrer um incidente, talvez nem se mexa da cadeira.
 
Vamos começar pelo óbvio, se o nosso objetivo é a prevenção da saúde e segurança dos trabalhadores, não há dúvidas de que analisar o incidente é uma prioridade dentre as nossas atividades. Só por meio de uma boa investigação teremos condições de identificar as causas e evitar futuros acidentes.
 
Mas, professor, eu não tenho tempo para analisar os inúmeros incidentes.
 
Ok, meu filho. O primeiro passo é tentar identificá-los. Mas muitos acabam nem perguntando sobre os incidentes e consequentemente desestimulam os trabalhadores a comunicar.
 
Entendo que nem sempre poderemos avaliar todos, mas se pelo menos identificarmos teremos como realizar uma triagem e analisar aqueles com maior potencial de dano.
 
E o principal, não é porque é um incidente que você vai avaliar com menor rigor.
 
A investigação precisa ser tão criteriosa quanto a de um acidente grave.
 
Lembre-se das pirâmides. Do Egito, professor? Brincadeira, sei que o senhor está falando das pirâmides de Bird e Heinrich.
 
Exatamente, gaiato! Estes e outros estudos sempre demonstraram que tratar incidentes é igual a prevenir futuros acidentes que podem ser até fatais.
 
Leia o jornal OSegurito.

Para uma categoria profissional a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!
 

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS