PARADA CARDIACA E MASSAGEM CARDIACA EXTERNA - DDS.


Parada cardíaca é definida quando o coração pára de bombear o sangue para o organismo, desta forma deixa de transportar oxigênio para os tecidos.
 
Existem tecidos que resistem vivos até algumas horas à falta de oxigênio. Mas o celebro, centro essencial do organismo, começa a deteriorar-se após três minutos de falta de oxigênio. Desta forma, o diagnostico e a recuperação cardíaca deve ser feitos de imediatos.
 
Caso haja demora na recuperação cardíaca, o cérebro pode sofrer lesões graves e irreversíveis.
 
DIAGNOSTICO: Como saber se o acidentado está em parada cardíaca:
 
Ausência de pulso (radial femoral e carotídeo); Peles frias, azuladas ou pálidas;
 
Parada respiratória (frequente, mas não obrigatória);
 
Inconsciência: Dilatação da pupila (frequente, mas não obrigatória); Na duvida, proceder como se fosse.
 
METODO: Sequencia que devemos seguir na parada cardíaca:
 
Coloque a vitima deitada de costas sobre superfície dura;
 
Coloque sua mão sobreposta no terço inferior do esterno;
 
Faça compressão sobre o esterno, de encontro à coluna com pressão equivalente a 30 a 40 kg no adulto, na cadencia de 1 (uma) massagem por segundos;
 
Após a recuperação dos batimentos cardíacos, leve imediatamente a vitima ao hospital.
 
Nunca interrompa a massagem e a respiração:
 
Para controlar a eficiência da massagem cardíaca, um auxiliar deve palpar a pulsação na artéria femoral ou carótida com a ponta dos dedos.
 
Nos casos de parada cardíaca e respiratória concomitantemente:
 
Se houver um socorrista, seguir as instruções anteriores da parada respiratória e cardíacas, mas a frequência seria de 2 (duas) respirações para 10 (dez) massagens cardíacas.
 
Se houver dois socorrista, a frequência seria de 1 (uma) insuflação pulmonar para 5 (cinco) massagens cardíacas.
 
Você Pode salvar uma vida.
 
 
Para uma categoria profissional a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado!
 

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS