Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016

Assuntos que devem ser abordados no BRIEFING.

Comportamental: Objetivando a verificação permanente do atendimento á legislação e, assim como, evitar práticas de trabalho que possam gerar danos as pessoas, ao meio ambiente e para a empresa, elaboramos alguns itens que consideramos importantes e que devem ser abordados em um briefing nas empresas, dentre outros. Identificar e corrigir eventuais desvios comportamentais: Correção de desvio no campo, através de DDS aplicado na hora, explicando aos empregados as consequências do desvio cometido; Transmitir ao empregado padrões de SMS pré-estabelecidos pela empresa; Verificação da arrumação e limpeza do local do trabalho; Verificar estado de conservação e uso correto dos E.P.I. / EPC; Estado de conservação e uso das ferramentas fixas e manuais; Posição e reação das pessoas nas áreas de trabalho; Aterramento correto de andaimes tubulares e equipamentos elétricos; Verificação da "OS" Ordem de serviço ou "PT" Permissão de Trabalho, onde houver. Trabalhos em Altura: Estabelecer os p…

Participe deste evento profissional no RJ.

Imagem

PORTARIA N.º 208, DE 08 DE DEZEMBRO DE 2015 Revoga os itens 18.15.2.2 e 18.15.2.3 e altera o item 18.14.21.11.1 da Norma Regulamentadora nº 18 ( NR18 ) – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção.

MINISTÉRIO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL – GABINETE DO MINISTRO. O MINISTRO DE ESTADO DO TRABALHO E PREVIDÊNCIA SOCIAL, no uso das atribuições que lhe conferem o inciso II do parágrafo único do art. 87 da Constituição Federal e os arts. 155 e 200 da Consolidação das Leis do Trabalho – CLT, aprovada pelo Decreto-Lei n.º 5.452, de 1º de maio de 1943, resolve: Art. 1º Revogar os itens 18.15.2.2 e 18.15.2.3 da Norma Regulamentadora n.º 18 ( NR18 ) – Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção, aprovada pela Portaria n.º 3.214/1978. Art. 2º Alterar a redação do item 18.14.21.11.1 da Norma Regulamentadora n.º 18 ( NR18 )- Condições e Meio Ambiente de Trabalho na Indústria da Construção, aprovada pela Portaria n.º 3.214/1978, que passa a vigorar com a seguinte redação: “18.14.21.11.1 Nos elevadores do tipo cremalheira o último elemento da torre do elevador deve ser montado com a régua invertida ou sem cremalheira, de modo a evitar o tracionamento da cabina.” Art. 3º Esta P…

As situações em que a demissão é proibida por lei.

Diversas situações podem resultar em estabilidade no emprego. Algumas são decorrentes de uma condição especial em que o funcionário se encontra. Por exemplo: A estabilidade conferida à empregada gestante e ao empregado que sofreu acidente do trabalho e recebeu auxílio-doença acidentário. Já outras têm origem em alguma posição ocupada pelo funcionário que justifique essa espécie de garantia exemplos desse segundo caso são: A estabilidade do dirigente sindical, do membro da CIPA, do representante no Conselho Curador do FGTS, do representante do Conselho Nacional de Previdência Social, dos empregados eleitos diretores de sociedades cooperativas e dos membros da Comissão de Conciliação Prévia. Há ainda uma estabilidade mais específica chamada “decenal”. Explicando: Antes da Constituição Federal de 1988 era possível que o trabalhador optasse entre aderir ao FGTS ou adquirir estabilidade após 10 anos de serviço. A Constituição Federal acabou com essa opção, tornando o regime do FGTS o único exist…

CONSCIÊNCIA DE SEGURANÇA - DDS.

Revendo nossas estatísticas de acidentes, temos notado que a maioria dos acidentes ocorrido em nossa empresa não foram suficientemente estudados para que pudéssemos adotar uma postura mais rígida para evitar esses infortúnios. Quero dizer que a espinha dorsal da Segurança do Trabalho é, e sempre será a prevenção, treinando e capacitando nossos colaboradores na forma mais segura de trabalhar. Quando surgiu a Segurança do Trabalho no Brasil, todos os trabalhos de prevenção eram realizados, principalmente em cima dos acidentes ocorridos, ou seja, os acidentes aconteciam e depois que se traçavam as políticas para evitar a sua repetição. Trabalhávamos principalmente em cima dos efeitos, quero dizer do leite derramado. Era um erro muito grande, pois com essa pratica muitas vidas foram ceifadas do nosso convívio, e muitos outros trabalhadores ainda se encontram deitados em seu leito, inválidos para o trabalho. Hoje, procuramos nos antecipar aos acontecimentos, praticamos a segurança procurando i…

Dicas para entrevista de emprego.

Visando colaborar com os colegas que estão atualmente desempregados e/ou com entrevista agendada, apresentamos as perguntas mais frequentes formuladas pelos recrutadores das diversas empresas especializadas em recolocação. Procure ser você mesmo, não minta em hipótese alguma, elas possuem pernas curtas, mas você pode omitir certos detalhes que possam lhe comprometer, vença o nervosismo e muito boa sorte. A. Fale um pouquinho sobre você: Está pergunta é quase obrigatória em uma entrevista de emprego e deverá ser muito bem praticada para uma resposta sucinta, direta e, acima de tudo, que valorize o seu perfil profissional. B. Quais são seus objetivos a curto prazo? E a longo prazo? Seja específico e tente aproximar, de alguma forma, os seus objetivos aos da própria empresa. Respostas como "ganhar bem" ou "aposentar-se" são totalmente proibidas. C. O que o levou a enviar o seu currículo a está empresa? Aproveite esta deixa para demonstrar que fez o seu "trabalho de cas…

Previdência social deve eliminar FAP de acidentes de trajeto.

Você imaginou ser obrigado a responder pelo acidente que sua empregada doméstica teve no ônibus que a conduz da casa ao trabalho? Pois bem. No caso das empresas, o seguro de acidentes do trabalho que pagam na folha de salários é aumentado se um empregado sofrer desastre desse tipo. É assim que funciona o Fator Acidentário Previdenciário (FAP). Ele varia de 0,5% a 2 pontos percentuais, é multiplicado pelas alíquotas que determinam o valor a ser pago a título de Seguro de Acidentes de Trabalho. Este, por sua vez, varia de 1 a 3, segundo o grau de risco. A filosofia do FAP é saudável. A empresa relapsa, na qual ocorrem muitas doenças e acidentes, terá um FAP de valor 2, que, multiplicado pelo risco 3, dará 6 — o que significa risco altíssimo. No caso, o valor do seguro de acidentes será muito elevado. Por seu lado, a empresa cuidadosa, que tem FAP de 0,5, terá o grau de risco reduzido, pagando seguro bastante modesto. Ou seja, o FAP pune os desleixados e premia os cuidadosos. A introdução d…

Divulgação de evento profissional. Participe!

Imagem


IMPROVISAÇÃO DE INSTALAÇÕES ELÉTRICAS - DDS.

As improvisações de instalações elétricas sempre geram riscos potenciais de acidentes, neste sentido devemos observar sempre as condições dos equipamentos que serão utilizados. Segundo pesquisas, 23% dos casos de incêndios se originam de improvisações, sobrecarga e falha de projeto), como prevenção a estes riscos. Vejamos algumas dicas: Não repare, não conserte, não improvise, ao manipular ou utilizar condutores elétricos, chame o eletricista de manutenção, ele é o profissional habilitado para corrigir o defeito. Inspecione a ferramenta elétrica, manual ou fixa, bem como o cabo de alimentação da mesma antes de usar, se houver qualquer irregularidade, bloqueie, coloque etiquetas, não use, chame o eletricista. Cabos de maquinas de solda, não poderão ter falhas na capa de isolamento da fiação, se entrar em contato com partes metálicas, provoca curto circuito, e também pode causar choque elétrico, não repare com fita crepe ou outro meio que seja improvisado, chame o eletricista para fazer o re…

DIREITO DE RECUSA DO EMPREGADO.

O direito de recusa é uma ferramenta de segurança que assegura ao trabalhador a interrupção de uma atividade de trabalho por considerar que ela envolve grave e iminente risco para sua segurança, saúde e/ou de outras pessoas. Ou seja, o empregado que não se sentindo seguro em iniciar ou continuar uma tarefa por julgar haver risco grave e iminente de acidente, comunica ao seu supervisor ou a chefia imediata para que haja a interrupção temporária da tarefa até que se elimine ou minimize os riscos no ambiente de trabalho. O supervisor ou fiscal analisa junto com o empregado a procedência do questionamento utilizando as ferramentas de análise disponíveis, (Procedimento Operacional, Boas Práticas, Etc.). Havendo concordância de que a tarefa pode ser executada sem risco de acidente, esta é reiniciada com segurança. Se for observado que é necessária medida corretiva / preventiva, esta deverá ser providenciada antes de se iniciar ou recomeçar a tarefa. Não havendo concordância, o empregado deve i…

Redes sociais no trabalho: proibir ou liberar?

Descrever o poder das redes sociais é quase desnecessário. A não ser pelo fato de que elas sejam talvez ainda maiores do que você pensa. De acordo com a “Pesquisa Brasileira de Mídias – 2015”, feita pelo Secom, as três mídias sociais mais usadas no Brasil – Facebook, WhatsApp e YouTube – já contabilizam, respectivamente, 83 milhões, 38 milhões e 17 milhões de usuários brasileiros. Imagine agora os números globais. São valores que empresa alguma pode ignorar. O fato é que os funcionários querem ter a possibilidade de usar as redes sociais no trabalho. Não necessariamente para “matar tempo” (embora alguns possam desejá-lo), mas para aliviar a tensão entre uma atividade e outra. Entretanto, os gestores ficam com uma pulga atrás da orelha quando pensam em como essa expansão frenética da social media impacta o seu negócio no dia-a-dia de escritório. “Se eu proibir as mídias sociais, meus colaboradores podem ficar insatisfeitos. Mas pelo menos serão mais produtivo por não desperdiçarem tempo c…

ÁCIDOS – DDS.

Houve uma época em que apenas os trabalhadores da indústria química lidavam com ácidos, porém, essa época já passou. Em qualquer instalação industrial hoje em dia, podemos deparar com eles, a maioria deles é mais ou menos prejudicial quando manuseados, ou podem causar danos só de se chegar perto deles e todos podem ser manuseados com segurança, mas antes se deve saber como. Os dicionários dizem que os ácidos têm um gosto azedo e que atacam os metais, essa parte relativa ao gosto não nos interessa muito, mas a parte que fala da capacidade de atacar os metais é muito importante. Porque esta é a característica que os tornam perigosos, o dicionário deve mencionar que eles também atacam pele e os tecidos orgânicos, além de outros materiais, alguns deles podem iniciar um incêndio e alguns podem produzir gases explosivos e venenos. Sendo assim, é muito importante você saber um pouco mais sobre os ácidos ao manuseá-lo. Lembre-se sempre de que qualquer ácido ataca, isto é, queima a pele e os tecid…

DICAS SOBRE FERRAMENTAS – DDS.

Reserve um tempo para verificar suas ferramentas sejam elas manuais ou elétricas, antes de começar a utilizá-las. Se as mesmas estiverem gastas ou necessitarem de reparos, elas poderão ser um instrumento de acidentes graves. Certifique-se de que as ferramentas estejam limpas e aquelas que possuem cortes estejam bem afiadas, um corte cego pode fazer uma ferramenta escapar de sua posição ao ser utilizada. Use a ferramenta certa para o trabalho que vai executar. Saiba a finalidade de cada ferramenta e use-a da maneira correta. Não use a chave de fenda como alavanca ou ferramenta de bater. A utilização incorreta da ferramenta pode quebrá-la ou causar um ferimento. Tudo isso é prejuízo. Use a ferramenta como ela foi projetada para ser usada. Proceda ao corte no sentido contrário a você. Se uma ferramenta possui 2 cabos, utilize a ambos. Quando usar uma chave ajustável, puxe o cabo em vez de empurrá-lo. Se você não estiver certo como usar a ferramenta, verifique o manual de utilização. Não trabal…