CONSCIÊNCIA DE SEGURANÇA - DDS.

 
Revendo nossas estatísticas de acidentes, temos notado que a maioria dos acidentes ocorrido em nossa empresa não foram suficientemente estudados para que pudéssemos adotar uma postura mais rígida para evitar esses infortúnios.
 
Quero dizer que a espinha dorsal da Segurança do Trabalho é, e sempre será a prevenção, treinando e capacitando nossos colaboradores na forma mais segura de trabalhar.
 
Quando surgiu a Segurança do Trabalho no Brasil, todos os trabalhos de prevenção eram realizados, principalmente em cima dos acidentes ocorridos, ou seja, os acidentes aconteciam e depois que se traçavam as políticas para evitar a sua repetição. Trabalhávamos principalmente em cima dos efeitos, quero dizer do leite derramado.
 
Era um erro muito grande, pois com essa pratica muitas vidas foram ceifadas do nosso convívio, e muitos outros trabalhadores ainda se encontram deitados em seu leito, inválidos para o trabalho.
 
Hoje, procuramos nos antecipar aos acontecimentos, praticamos a segurança procurando identificar os problemas, observando o trabalho no dia a dia, analisando-os para que de posse desses dados, possamos propor plano de ação para evitar a ocorrência de acidentes.
 
Como fazer isso?
 
Basta praticar a Conscientização da força de trabalho através de Treinamento, agindo com maior percepção dos riscos para que os serviços sejam desenvolvidos de forma segura e eficaz.
 
O trabalhador conscientizado, bem treinado para a função que vai exercer já é um grande passo na procura de se evitar os infortúnios laborais.
 
Conscientização se faz através de Treinamento.
 
Vamos fazer prevenção como aprendemos nos treinamentos, e conscientizar a força de trabalho sobre os perigos de suas atividades.
 
Treinamento e Capacitação da força de trabalho são fundamentais ferramentas para a redução dos infortúnios laborais.
 
Pense nisso!
 
 
Para uma categoria profissional a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado.

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS