Somos membro de equipe multidisciplinar de segurança do trabalho com vasta experiência em projetos de gestão na área da Prevenção de Acidentes, possuímos portfólio completo visando assessorar sua empresa na tomada de decisões relacionadas a SMS.
Desenvolvemos projeto de Segurança e Prevenção, acompanhamos o andamento dos trabalhos e realizamos treinamentos.
Contato:
marciovaitsman@yahoo.com.br - marciovaitsman@gmail.com - http://twitter.com/SMSeg
PEDOFILIA, DENUNCIE. DISQUE 100

4 de março de 2017

Condomínios cariocas não se protegem contra tempestades.



Você sabe há quanto tempo seu condomínio não manda fazer manutenção do para-raios?

Aliás, você sabia que, por lei, no Estado do Rio todo edifício com mais de 30 metros de altura, ou seja, com cerca de oito andares, é obrigado a ter o equipamento. Em São Paulo, a obrigatoriedade vale para qualquer prédio que tenha mais de um andar.

Mas, legislação à parte, a recomendação geral é que toda edificação procure um técnico ou uma empresa especializada para avaliar a necessidade de instalação do equipamento. É o que mostra a reportagem de Flávia Monteiro na edição do O Globo.

Segundo especialistas, cerca de 30% dos condomínios cariocas que estão no padrão obrigatório não dispõem de para-raios, sendo que 70% dos síndicos desconhecem a importância da manutenção.

São dados que chama a atenção se levarmos em conta que o Brasil é o país que tem a maior incidência de raios no mundo. E, segundo levantamento feito pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), de 2000 a 2009, é justamente a Região Sudeste a mais atingida por eles.

Desafio: Lendas e verdades sobre raios:

Especialista de uma empresa de para-raios e técnico de combate a incêndio, Antonio Amaro destaca que não há uma cultura de prevenção:

Infelizmente, muitos condomínios só se preocupam em fazer revisão do sistema depois de algum incidente ou no verão. Ainda existe o mito de que o para-raios de um prédio protege o edifício vizinho, o que não é verdade.

Além do para-raios, cuja manutenção anual prevista pela ABNT é de responsabilidade do síndico ou administradora, alguns cuidados também devem ser tomados dentro de casa. Segundo Osmar Pinto Júnior, coordenador do Grupo de Eletricidade Atmosférica do INPE e o maior especialista em raios do país, cerca de 15% das mortes causadas por raios acontecem dentro das residências:

Em geral, durante uma tempestade, recomenda-se ficar em casa. Mas a casa não é totalmente segura.

É preciso tomar cuidados como fechar as janelas, ficar longe de objetos metálicos, não tomar banho de chuveiro elétrico e desligar aparelhos das tomadas.

O Globo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As informações disponibilizadas nesse Blog são de caráter genérico e sua utilização é de responsabilidade exclusiva de cada leitor.