Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2018

Utilidade pública - Quem trabalhar nas seções eleitorais terá direito a dois dias de folga; entenda.

O trabalhador que for convocado para atuar durante as eleições terá direito ao descanso pelo dobro do tempo que ficou à disposição da Justiça Eleitoral, ou seja, ganhará dois dias de folga por cada dia trabalhado.
Assim, quem participa de um dia de treinamento e trabalha no dia de votação na seção eleitoral pode tirar quatro dias de descanso, sem prejuízo do salário. Em caso de haver segundo turno, e ficar novamente à disposição da Justiça Eleitoral por mais dois dias, terá direito ao total de oito dias de folga.
Isso vale para mesários, secretários, presidentes de seção e também para quem exercer função durante apuração dos votos.
Empregador não pode negar folga
Os dias de folga devem ser definidos de comum acordo entre o funcionário e o empregador. A empresa não pode negar o descanso ao empregado. Caso ocorra algum impasse sobre a concessão do período de descanso, o trabalhador deve procurar o cartório eleitoral.
A comunicação ao empregador deve ocorrer assim que o trabalhador receber a …

Xingou no Facebook por seu candidato? Cuidado, seu chefe pode estar de olho.

Ideologias, partidos políticos e candidatos. Até que ponto é inofensivo para a sua imagem profissional defendê-los ou atacá-los em redes sociais? Em época de eleição, as redes sociais, como Facebook e Instagram, viraram palco de batalha entre simpatizantes deste ou daquele candidato a presidente do país ou ao governo do estado, com troca de ofensas e uso de memes para enaltecer ou criticar um ou outro.
Fica, então, a pergunta: como agir para defender o seu candidato sem perder uma vaga de trabalho ou ainda colocar seu emprego em risco? Que prejuízos esse ou aquele posicionamento que você faz pode trazer para sua vida profissional?
Para Andrea Deis, coach de desenvolvimento de carreira, formada em gestão empresarial pela FGV (Fundação Getulio Vargas), as redes sociais são a vitrine de uma pessoa. “Antes de postar qualquer coisa, você deve fazer o seguinte questionamento: o que as pessoas precisam saber de mim? As redes sociais, no fundo, mostram um pouco quem você é”, afirmou.
Segundo ela…

Decreto amplia possibilidades de terceirização no serviço público.

O governo federal editou uma nova regra – o Decreto nº 9.507 – para regulamentar a terceirização no serviço público. A norma, promulgada na última sexta-feira (21), abrange órgãos da administração direta, autarquias, fundações, empresas públicas e sociedades de economia mista controladas pela União. Segundo o texto, que substitui um decreto que estava em vigor desde 1997, caberá ao Ministério do Planejamento a definição de quais serviços poderão ser preferencialmente contratados de forma indireta. Até então, só podiam ser objeto de terceirização, em órgãos públicos, atividades como limpeza, segurança, transportes, informática, recepção, telecomunicações e manutenção de prédios e equipamentos. As novas regras entrarão em vigor em 120 dias a partir da data da publicação.
O Ministério do Planejamento informou que o objetivo do decreto “foi adequar uma legislação de 1997 à realidade atual, considerando regras mais rigorosas de fiscalização de contratos e da mão de obra alocada na prestação…

Uso de bonés ou outros materiais entre a cabeça e o capacete

Um lenço de cabeça ou uma bandana não devem afetar as propriedades de absorção de impacto do capacete, desde que esteja bem acomodado no alto da cabeça.
O cuidado deve ser tomado a fim de se evitar colocar objetos entre a suspensão e a cabeça, o que poderia causar pontos da pressão e afetar o desempenho do capacete e conseguinte capacidade de absorção de energia proveniente do impacto, caso ele venha a ocorrer.
Para assegurar o melhor ajuste possível, uma suspensão catraca (Carneira) com ou sem jugular devem ser usados, sem a interferência de quaisquer outros objetos.
Entretanto, o uso de materiais entre a suspensão (carneira) e o casco do capacete, como luvas, maços de cigarros, bonés ou chapéus, também nunca devem ser colocados.
Este espaço é necessário e fundamental para a suspensão (carneira) e o casco absorvem a energia proveniente do impacto que possa ocorrer.
Os objetos neste local podem transmitir toda a força do impacto para a cabeça e o pescoço, resultando em sérios danos, podend…

Fornecimento de equipamento de proteção inadequado a pintor não afronta direitos da personalidade.

A Oitava Turma do Tribunal Superior do Trabalho afastou a condenação ao pagamento de indenização por dano moral a um pintor industrial pelo não fornecimento de equipamentos de proteção individual (EPIs) adequados à sua atividade. Segundo a Turma, a situação, embora possa resultar em multa administrativa, não caracteriza afronta a direitos da personalidade.
Furos:
Na reclamação trabalhista, o pintor disse que trabalhou por cerca de um ano na fábrica de carrocerias de caminhões “em condições precárias, degradantes e em completa violência à higidez física”. Segundo sua descrição, as luvas fornecidas se deterioravam com facilidade em razão da exposição a solventes e outros produtos químicos e, por isso, teria adquirido queimaduras nas mãos e nos dedos. A máscara facial teria furos que permitiam a inalação de compostos químicos como chumbo, xileno e tolueno, altamente nocivos à saúde. Pedia, por isso, a condenação da empresa ao pagamento de indenização em valor não inferior a R$ 50 mil.
A emp…

Proposta garante adicional de insalubridade a trabalhador de farmácias comunitárias e hospitalares.

Trabalhadores de drogarias e farmácias comunitárias e hospitalares poderão receber um adicional no salário por trabalho insalubre. É o que propõe o Projeto de Lei 10028/18, do deputado Saraiva Felipe (MDB-MG). O projeto altera a Consolidação das Leis do Trabalho (CLT – Decreto-Lei 5.452/43).
Saraiva Felipe argumenta que a legislação trabalhista considera insalubre a atividade capaz de causar danos a sua saúde do trabalhador. Ele lembra, no entanto, que a lei ainda não assegura adicional de insalubridade a trabalhadores de farmácias, drogarias e postos de medicamentos, os quais, segundo ele, lidam diariamente com diversas patologias.
No caso das farmácias hospitalares, segundo ele, a situação é ainda mais grave, já que os farmacêuticos e auxiliares circulam pelo hospital, atuam em farmácias dos blocos cirúrgicos e dos centros de terapia intensiva e recebem restos de medicamentos devolvidos.
“É sabido que no Brasil a farmácia ou drogaria é o primeiro local para onde o cidadão se dirige…

Como lidar com política ao buscar uma vaga.

Com menos de um mês para o primeiro turno das eleições, as redes sociais estão bombando com notícias, fake news e polêmicas sobre os candidatos.
Os usuários estão trocando suas fotos em apoio (ou em repúdio) aos políticos, publicando longos textos com suas opiniões, compartilhando memes sobre os debates e entrando em discussões com estranhos nas redes sociais.
Ao mesmo tempo, a vida normal não parou e muito jovens universitários e recém-formados agora se preparam para se inscrever e concorrer nos maiores programa de estágio e trainee do país.
Será que é preciso separar as preocupações com seu futuro profissional e o futuro do país e se tornar isento nas redes sociais?
Uma coisa é certa, os recrutadores estão de olho nas redes sociais dos jovens candidatos.
A boa notícia é que eles apenas buscam conhecê-los melhor. A visualização do perfil online não é uma etapa formal do processo e nem é eliminatória.
“Hoje em dia, não tem como desvincular a presença online da pessoa offline. As redes são u…