Abaixo Assinado: Anulação de Eleição da Diretoria do SINTSERJ; da Assembéia Geral Ordinária de Prestação de Contas, Afastamento do Pres.ELIAS BERNARDINO DA SILVA JUNIOR


Para: Ilmo. Sr. Dr. João Carlos Teixeira Procurador do Ministério Público do Trabalho do RJ – 1ª Região e Coordenadoria Nacional de Promoção da Liberdade Sindical – -LIS.

Nós, abaixo-assinados vimos publicamente salientar a V.Sa. da insatisfação da Categoria dos Técnicos de Segurança do Trabalho no Estado do Rio de Janeiro, que há anos vem sendo prejudicada pela dificuldade imposta aos que queiram democraticamente trabalhar pelo Sindicalismo honesto e representativo, usando-se da mentira, atos ilícitos, incluso no art. 66 do estatuto, que lesiona o patrimônio social, prejudica a categoria e aos direitos da profissão, entendemos que:

1 - Considerando o andamento dado e as condições em que foi realizada a Eleição de Chapa Única no SINTSERJ, no dia 29/03/2017, sem o mínimo de transparência, e a revelia da Diretoria em exercício.

2 - Considerando que o Estado do RJ são 55.000 Profissionais habilitados, 12.000 trabalhando com vínculo empregatício e diante da apresentação pelo Sr. Elias uma lista com indícios de fraude de 23 sócios com direito a votos, entre os quais 17 eram inscritos da sua chapa e realizado em local blindado por 3 supostos policiais armados e a paisana, impedindo aproximação dos interessados em acompanhar o processo eleitoral;

3 – Considerando o andamento dado e as condições para realização da Assembleia Geral Ordinária, para aprovação e prestação de Contas do Presidente, no dia 23/03/2017, às 14h na Sede, as vésperas da eleição, com indícios de manipulação e restrição de entrada conforme citado no item 2;

4 – Considerando a nossa indignação e repúdio em sermos representado por pessoa com processos referente ao envolvimento com menores de idade, respondendo a Inquérito Policial com registro 38º DP em 28/05/2016 e Despacho 1º de RO na 22º DP, e ao fato de o mesmo vem praticando os desvios na condição de presidente do sindicato, objetos de TACs do MPT, processo nº 00319.319-32.2017.5.01.032 e 033.16.78-30.2015.8.19.00;

Por isso, em nome da ética e contra o abuso de poder do ATUAL PRESIDENTE que vem praticando ao longo desses anos um desrespeito e retrocesso da categoria, que se faça uma auditoria e uma intervenção na entidade, e se conceda uma nova eleição garantido a liberdade sindical, para que se dê oportunidades a outras chapas se houver, para inscrição.




Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS