FIM DO MUNDO - Essa é a verdadeira Arca De Noé a La brasileira. REFLEXÃO.

Um dia, o Senhor chamou Noé que morava no Brasil e ordenou-lhe:

Antes de 21.12.2018, farei chover ininterruptamente durante 40 dias e 40 noites, até que o Brasil seja coberto pelas águas.

Os maus serão destruídos, mas quero salvar os justos e um casal de cada espécie animal.

Vai e constrói uma arca de madeira.

No tempo certo, os trovões darão o aviso e os relâmpagos cruzarão o céu.

Noé chorava, ajoelhado no quintal de sua casa, quando ouviu a voz do Senhor soar furiosa, entre as nuvens:

- Onde está a arca, Noé?

- Perdoe-me, Senhor suplicou o homem.

Fiz o que pude, mas encontrei dificuldades imensas:

Primeiro tentei obter uma licença da Prefeitura, mas para isto, além das altas taxas para obter o alvará, me pediram ainda uma contribuição para a campanha de eleição do prefeito.

Precisando de dinheiro, fui aos bancos e não consegui empréstimo, mesmo aceitando aquelas taxas de juros.

O Corpo de Bombeiros exigiu um sistema de prevenção de incêndio, mas consegui contornar, subornando um funcionário.

Começaram então os problemas com o INEA e com o Ministério do Meio Ambiente para a extração da madeira.

Eu disse que eram ordens SUAS, mas eles só queriam saber se eu tinha um Projeto de Reflorestamento e um Plano de Manejo, disse que sim então cobraram o plano de Contingência e Gestão para a área a ser inundada.

Neste meio tempo ELES descobriram também uns casais de animais guardados em meu quintal.

Além da pesada multa, o fiscal falou em "Prisão Inafiançável” e eu acabei resolvendo matar o fiscal, porque, para este crime, a lei é mais branda.

Quando resolvi começar a obra, na raça, apareceu o CREA e a Capitania dos Portos, me multou porque eu não tinha um Engenheiro Naval como responsável técnico pela construção (RT).

Depois apareceu a fiscalização da DRT, querendo o registro do SESMT e livro da Cipa com a relação dos efetivos e suplentes dos empregados, o Sindicato pediu a guia de recolhimento a seu favor e ainda exigindo que eu contratasse seus marceneiros com garantia de emprego por um ano.

Veio em seguida a Receita Federal, falando em “sinais exteriores de riqueza” e também me multou.

Finalmente, quando a Secretaria Municipal do Meio Ambiente pediu o “Relatório de Impacto Ambiental” sobre a zona a ser inundada, mostrei o mapa do Brasil.

Aí, quiseram me internar num Hospital Psiquiátrico!

Sorte minha que o INSS estava em greve...

Noé terminou o relato chorando, mas notando que o céu clareava perguntou:

- Senhor, então não irás mais destruir o Brasil?

- Não! - respondeu a voz entre as nuvens,

- Pelo que ouvi de ti, Noé, cheguei tarde de mais!

- O governo já se encarregou de fazer isso por mim!

Autor desconhecido.


Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS