Somos membro de equipe multidisciplinar de segurança do trabalho com vasta experiência em projetos de gestão na área da Prevenção de Acidentes, possuímos portfólio completo visando assessorar sua empresa na tomada de decisões relacionadas a SMS.
Desenvolvemos projeto de Segurança e Prevenção, acompanhamos o andamento dos trabalhos e realizamos treinamentos.
Contato:
marciovaitsman@yahoo.com.br - marciovaitsman@gmail.com - http://twitter.com/SMSeg
PEDOFILIA, DENUNCIE. DISQUE 100

31 de janeiro de 2016

EXPOSIÇÃO A SUBSTÂNCIAS POTENCIALMENTE PREJUDICIAIS À SAÚDE - DDS.

As substâncias prejudiciais geralmente são ignoradas porque seus efeitos não são observados imediatamente. Algumas substâncias como o asbesto (substância encontrada no amianto para fabricação de telhas e lonas de freio) levam anos para manifestar suas características maléficas num organismo.
 
Se a exposição a uma substância for súbita e acidental ou constante, o resultado será sempre o mesmo, dor, sofrimento, custos, perda de trabalho, etc. Examinemos alguns fundamentos deste problema.
 
COMO AS SUBSTÂNCIAS PREJUDICIAIS PENETRAM NO NOSSO ORGANISMO?
 
Através da boca, ingerindo alimentos contaminados, contendo agrotóxicos ou aqueles que foram preparados através de mãos sujas;
 
Por absorção através da pele. O contato da pele com produtos químicos se faz de modo mais lento;
 
Pela respiração. Gases, fumaças, vapores e poeiras podem causar problemas respiratórios.
 
COMO SE APRESENTAM AS SUBSTÂNCIAS PREJUDICIAIS?
 
Sólida - Como cal, cimento, fibras de vidro, asbesto, partículas de sílica e chumbo;
 
Líquida - Ácidos, gasolina, álcool, solventes, conservantes e desengraxantes;
 
Gasosa - Muitos líquidos também formam vapores que podem ser prejudiciais.
 
COMO EVITAR EXPOSIÇÃO A SUSTÂNCIAS PREJUDICIAIS A SAÚDE?
 
Mantenha o local de trabalho sempre limpo e isento de poeiras;
 
Certifique-se de que haja boa ventilação ou ventiladores de exaustão no lugar onde está sendo feito trabalho de soldagem ou quando motores a gasolina estiverem ligados;
 
Evite contato da pele com o concreto úmido.
 
O cimento também contém produtos que irritam a pele; Ao fazer contatos com solventes e desengraxantes, procure orientação sobre o equipamento de proteção individual a ser usado;
 
Use corretamente o EPI. Procure a segurança para melhor orientação sobre o uso correto.
 
 
Prevencionista, se você gostou, seja um seguidor e compartilhe com seus amigos e um dia verá que essa sua atitude fez parte da sua história porque para uma categoria profissional a tristeza de não haver vencido é a vergonha de não ter lutado”!

Um comentário:

  1. Lançar a norma (NR-35 - Trabalho em Altura) já foi um começo. No entanto o que vemos atualmente, 4 anos depois de lançada, é que não existe uma campanha de conscientização permanente. Falta articulação política entre os profissionais da área por melhores condições de Segurança e Saúde no Trabalho. Existe uma deficiência de atuação coletiva, quer por parte do governo, empregado­res e trabalhadores, assim como há profissionais que trabalham a­penas para promoção pessoal e estão pouco interessados na proteção do trabalhador.

    O nível de conhecimento de trabalhadores, instrutores e gestores diante da complexidade das atividades de treinamento de trabalho em altura ainda está longe do ideal.

    É urgente melhorar a qualificação de todos os profissionais envolvidos.

    ResponderExcluir

As informações disponibilizadas nesse Blog são de caráter genérico e sua utilização é de responsabilidade exclusiva de cada leitor.