RESSACA – DDS

Gosto de guarda-chuva na boca, consequências comuns da intoxicação pelo álcool. Um mal-estar comum nos dias seguintes aos grandes porres.
 
A ressaca é o resultado da intoxicação pelo álcool ingerido em excesso. Os sintomas acontecem em decorrência de uma série de alterações no corpo, especialmente no fígado, cérebro, coração, rins e sistema nervoso.
 
SINTOMAS: Sede, dor de cabeça, sensibilidade à luz, sensibilidade ao som, falta de apetite e sonolência.
 
O álcool no organismo:
 
Cérebro: Induz ao sono: Quem exagera na dose, costuma ter sono rapidamente. Muitas vezes, até dorme na mesa do bar. É o álcool fazendo efeito. O sono, no entanto, chega rápido e duro pouco. A noite de quem bebeu demais é, normalmente, mal dormida.
 
Deprime as atividades motoras: O indivíduo, quando embriagado, fica desajeitado e com dificuldade para desempenhar atividades que exijam atenção, equilíbrio e reflexo.
 
Deprime as atividades intelectuais: No início, quem bebe torna-se desinibido.
 
Em seguida, porém, o indivíduo pode tornar-se agressivo e, por fim, indiferente.
 
Coração: Modifica a atividade cardíaca: O álcool deprime os músculos do corpo e, entre eles, o coração. Por isso, o órgão bate com mais dificuldade e envia menos sangue ao resto do organismo. O que pode prejudicar a nutrição do corpo.
 
Fígado: Reduz os níveis de glicose: O fígado é o órgão responsável por acumular e liberar glicose para todo o resto do organismo. Sua função é limitada pelos efeitos do álcool e, por isso, o indivíduo embriagado pode ter uma crise de hipoglicemia. Provoca dor de cabeça: No processo de fermentação ou destilação do álcool, muitos elementos tóxicos são produzidos.
 
Rins: Diurético: Existe um hormônio que inibe a produção rápida de urina chamada antidiurético. O álcool inibe tal substância e, portanto, leva o indivíduo a urinar todo o tempo. É por isso que as idas ao banheiro são comuns. A eliminação de líquido mais rápido do que o normal piora a desidratação.
 
Estômago: Irrita o tecido: Em torno de 70% do álcool ingerido é absorvido (jogado na corrente sanguínea) pelo estômago. O intestino delgado se responsabiliza pelos outros 30%. A ação da bebida no tubo digestivo provoca náusea e vômito, agravando ainda mais a desidratação:
 
Dicas: Manter-se bem alimentado, a comida é fundamental para repor os sais perdidos, beber muito líquido enquanto se ingere álcool e no dia seguinte, é importante para conter a desidratação, repousar em lugar escuro, sem barulho em volta, evitando agravo na dor de cabeça, não tente curar ressaca ingerindo mais álcool.
 
Não trabalhe quando estiver passado por situação igual a essa, o melhor é procurar seu supervisor e expor o problema.
 
 
"Prevencionista, se você gostou, seja um seguidor e compartilhe com seus amigos e um dia verá que essa sua atitude fez parte da sua história”.

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS