Somos membro de equipe multidisciplinar de segurança do trabalho com vasta experiência em projetos de gestão na área da Prevenção de Acidentes, possuímos portfólio completo visando assessorar sua empresa na tomada de decisões relacionadas a SMS.
Desenvolvemos projeto de Segurança e Prevenção, acompanhamos o andamento dos trabalhos e realizamos treinamentos.
Contato:
marciovaitsman@yahoo.com.br - marciovaitsman@gmail.com - http://twitter.com/SMSeg
PEDOFILIA, DENUNCIE. DISQUE 100

20 de março de 2015

Veja como saber se você corre risco de ser demitido.

Dados recentes mostram que o mercado de trabalho no Brasil está instável. O Ministério do Trabalho e Emprego divulgou, pelo Caged (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados), que no mês de fevereiro foram fachadas 2.415 vagas de emprego.
 
O resultado foi negativo, uma vez que em igual mês do ano passado houve geração de 260.823 postos de trabalho, mas melhor que a eliminação de 81.774 vagas em janeiro de 2015.
 
Além disso, a taxa de desemprego medida pela Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios) ficou em 6,8% em no trimestre fechado em janeiro, o que representou um aumento em relação ao mesmo período de 2014, quando estava em 6,4%.
 
Ainda segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o nível de ocupação, que mede a parcela da população ocupada em relação à população em idade de trabalhar, caiu de 56,9% no trimestre encerrado em dezembro para 56,7% no trimestre encerrado em janeiro.
 
Com esse cenário, não é difícil de perceber quando você está perto de ser cortado da lista de pagamento. Se esse é o seu caso, não entre em desespero. A presidente do Grupo Foco, Eline Kullock, lembra que existem segmentos que ainda estão contratando ou que não vão sofrer tanto com a crise que o País está passando, como seguros, serviços ligados à área de saúde e o setor de beleza.
 
Confira abaixo como identificar uma possível demissão e o que fazer para tentar reverter a situação:
 
01 - Peça feedback Segundo Eline, pedir feedbacks constantes ajuda a ter uma melhor noção de como o seu trabalho está sendo visto pela empresa e o que você precisa melhorar.
 
02 - Conheça o ambiente Apesar de muitos fatores influenciarem o “clima” da empresa, vale a pena saber fazer uma leitura do ambiente. Muitas reuniões e “caras de preocupados” podem indicar mudanças.
 
03 - Fale com o seu chefe Converse sobre a situação da empresa com o seu supervisor. Obviamente, ele não vai poder contar todos os planos da companhia, mas pode te indicar como está o mercado e o que a empresa espera para os próximos meses.
 
04 - Seja autêntico A diretora lembra que por mais que a gente queira se mostrar eficiente em uma situação de possível demissão, não adianta se sobrecarregar e não conseguir trabalhar direito.
 
05 - Explique-se Quando você opta em não assumir mais responsabilidades na empresa, o ideal que se explique os motivos da sua escolha.
 
06 - Invista em você Faça cursos para melhorar o seu conhecimento sobre a área onde trabalha.
 
07 - Evite fofocas Procure evitar fazer e estar em fofocas da empresa, isso ajuda a piorar o clima ruim dentro da organização.
 
08 - Se ofereça para participar de outros projetos Caso você tenha como participar de outros projetos dentro da empresa, ofereça-se. Assim você pode mostrar o seu potencial e utilidade para os gestores.
 
09 - Aprenda o trabalho dos seus colegas Com o mercado de trabalho ruim, existem grandes chances de seus colegas também serem demitidos e você precisará realizar o trabalho deles por um tempo. Por isso, conheça o trabalho deles e a importância dentro da empresa.
 
10 - Consciência emocional Segundo Eline, é importante que o trabalhador se controle e conserve a sua consciência emocional para não se estressar e prejudicar o trabalho e a vida pessoal.
 
InfoMoney.
 
 
“Prevencionista, se você gostou, seja um seguidor e compartilhe com seus amigos e um dia verá que essa sua atitude fez parte da sua história”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

As informações disponibilizadas nesse Blog são de caráter genérico e sua utilização é de responsabilidade exclusiva de cada leitor.