Todos por um e um por todos.


Vamos analisar sobre os últimos acontecimentos que vem afetando o desempenho de toda uma equipe de trabalho.

Sinceramente, devemos refletir sobre os atuais acontecimentos (quem viver verá) Será isso mesmo?

Você já teve a possibilidade de trabalhado com uma boa equipe a qual podemos chamar de equipe de verdade? Com clareza de objetivos, cooperação efetiva e resultados a qual podemos considerar excepcional?

Se sua resposta é negativa, fique tranqüilo, pois, são raros os profissionais que têm ou tiveram essa oportunidade enriquecedora.

A boa notícia é que cada vez mais as empresas estão interessadas em promover o trabalho produtivo em equipe, mas não no velho modo do líder que manda e os subordinados que simplesmente obedecem.

O novo padrão prevê poderes e responsabilidades compartilhados, em que a voz de cada integrante seja de fato ouvida e respeitada como elemento essencial para a conquista das metas impostas.

Não existirá mais espaço para acomodação ou para quem está á procura de zona de conforto. Será isso mesmo o que se pretende implantar.

Tenho minhas dúvidas!

O líder possui papel fundamental na formação e manutenção da equipe para que a mesma seja considerada de médio ou alto desempenho. Precisamos entender que estar á frente de uma equipe não significa ser um mero distribuidor de tarefas e muito menos um chefe autoritário.

È preciso estabelecer medidores de resultados ( para todos os integrantes da equipe) criar estratégia de capacitação, ser hábil ao dar feedbacks e ter perfil agregador.

Assim sendo........... Há, hoje é carnaval, estou em Friburgo região serrana do Estado do Rio de Janeiro, filando um micro 0800;  deixe esse assunto prá lá... Boa noite.

Comentários

Postagens mais visitadas

O USO DO LEITE COMO DESINTOXICANTE NAS INDÚSTRIAS – DDS.

Fábula da xícara cheia – DDS de reflexão.

QUANTO CUSTA UM ACIDENTE? – DDS